Agricultura Artesanal

Uma das mais importantes tarefas que desempenhamos por aqui, sem dúvidas é o contato que temos com a Mãe através da Jardinagem. Toda a sutileza pertencente ao Espírito pode ser revelada pela Matéria, quando nos colocamos em serviço à Natureza.

A idéia é aplicarmos nossos esforços para resgatar essa integração. O manejo da matéria orgânica, o plantio e o cuidado de árvores, a observação da relva, a labuta com as hortaliças e muitas outras tarefas, vão nos mostrando o quão profunda é nossa relação com o ambiente natural. Obtemos alimento de uma qualidade inestimável quando participamos deste processo.

E esta é nossa oferta àqueles que se interessam pelo assunto. Por algumas horas semanais dedicadas ao Jardim, é possível tornarmo-nos responsáveis por boa parte dos alimentos que consumimos. E por isso gostamos de chamar nosso estilo de agricultura de Artesanal. Seguem abaixo alguns exemplos de insumos naturais, que caracterizam este processo:
  • Aproveitamento de tudo o que é vegetal. Pilhas e pilhas de lenha, restos de cultura, capinas, roçadas,
  • Pilhas com esterco de caprinos, equinos e angolinhas, tudo muito bem curtido.
  • Esterco humano obtido em sanitário seco compostável.
  • Turfa do córrego/brejo (desassoreamento)
  • Cinza de fogão à lenha e de fogueiras ocasionais
  • Fertilizantes líquidos formados a partir da combinção de estercos, ervas, água e suór.
  • Urina humana
  • Bambu picado integralmente, nos fornecendo uma cobertura de solo de altíssima qualidade

Enfim, muita matéria que vem e volta para que o ciclo continue perfeito. Portanto, esse é nosso intuito, intervir de maneira integrada.

É sempre bom lembrar que esse é um processo de resgate. Os benefícios surgirão conforme a oferta individual e coletiva. Caso você esteja interessado em conhecer melhor e vivenciar esta proposta, venha e se encaixe neste movimento que clama pela União para tornar-se pleno.

Adicionar comentário


logo redeapa